17/01/2014

Um dia, logo depois do 11 de Setembro, eu conversava com uma pessoa que era responsável pela segurança de uma empresa no World Trade Center.
Com muita calma, ele contou-me histórias de sobreviventes e todas continham pequenos detalhes. Como talvez já saibas, o chefe de uma empresa chegou tarde, simplesmente, porque era o primeiro dia do seu pequenino no infantário. Um outro estava vivo porque era o seu dia de trazer rosquinhas para o café. Uma mulher atrasou-se porque o despertador não funcionou. Outra porque ficou presa numa fila provocada por um acidente. Um outro havia perdido o autocarro. Uma mulher teve que trocar de roupa porque derramou café. Alguém teve que atender uma chamada. O filho de outro demorou-se a sair da cama. Alguém não encontrava um táxi.
Muitas outras histórias... Pequenos detalhes... contratempos... talvez, algum dia, sejam escritos num livro.
E aquele homem com quem eu conversava estava vivo porque naquele dia estava a usar sapatos novos que lhe causaram uma bolha no pé e teve que ir a uma farmácia para comprar um bandeide (Band-Aid - J&J). Hoje, quando apanho uma fila de trânsito, perco um elevador, atendo uma chamada na altura de sair... Pequenas coisas que me aborreciam, penso comigo... estou exactamente onde Deus quer que eu esteja neste momento. Que Deus continue a abençoar-te com todos estes pequenos aborrecimentos que te façam lembrar dos Seus propósitos. Na próxima vez em que parecer que "te levantaste com o pé esquerdo", os teus filhos a demorarem em vestir-se, não te lembrares onde deixaste as chaves do carro, apanhares todos os semáforos fechados a caminho do trabalho, não fiques triste, não te irrites, não te sintas frustrado, louva a Deus, e agradece, porque Ele está a cuidar de ti. Nem sempre compreendemos os desígnios de Deus. Acredito que Ele queira sempre o melhor para nós, o difícil é ler as suas entrelinhas...

Sem comentários:

Enviar um comentário