22/09/2014

Para meditar

22/09/2014 Repita os avisos Leitura: Gálatas 1:6-10 Admira-me que estejais passando tão depressa daquele que vos chamou na graça de Cristo para outro evangelho. —Gálatas 1:6 “Cuidado! Final da passarela de pedestres. Cuidado! Final da passarela de pedestres.” Se você já usou uma passarela automática para pedestres num aeroporto, já ouviu este tipo de anúncio inúmeras vezes. Por que nos aeroportos este anúncio é repetido várias vezes? Para garantir a segurança e protegerem-se de responsabilidades no caso de alguém se ferir. Os alertas repetidos podem ser chatos, mas têm o seu valor. Na realidade, o apóstolo Paulo pensava que repetir um aviso era tão vital que se utilizou desse recurso no texto de Gálatas. Mas a sua declaração teve mais valor do que o perigo de tropeçar no aeroporto. Paulo os alertou a não dar ouvidos nem acreditar nele ou num anjo do céu se anunciassem qualquer outro evangelho além daquele que eles tinham ouvido (1:8). No versículo seguinte, o apóstolo repetiu o alerta. Era um aviso que merecia ser repetido. Os gálatas haviam começado a acreditar que a salvação deles dependia das boas obras, não do verdadeiro evangelho: fé na obra de Cristo. Temos o privilégio e a responsabilidade de compartilhar o evangelho de Jesus — Sua morte, sepultamento e ressurreição para o perdão de pecados. Quando apresentarmos o evangelho, compartilhemos que o Cristo ressurreto é a única solução para o problema do pecado. Apenas um caminho leva ao céu — Jesus Cristo é o caminho.

21/09/2014

Para meditar

21/09/2014 Refeição medieval Leitura: Salmo 19:7-14 Quão doces são as tuas palavras ao meu paladar! Mais que o mel à minha boca. — Salmo 119:103 Tempos atrás, estive numa conferência sobre a Idade Média. Em um dos seminários, preparamos diversos alimentos que eram comuns nos tempos medievais. Usamos o pilão e o socador para triturar a canela e frutas para fazer geleias. Cortamos cascas de laranja e as tostamos com mel e gengibre para produzir um petisco doce. Esmagamos amêndoas com água e outros ingredientes para criar um leite de amêndoa. E, finalmente, preparamos frangos inteiros e arroz para servir como prato principal. Ao provarmos esses pratos, apreciamos a deliciosa experiência culinária. No que diz respeito ao alimento espiritual para a nossa alma, Deus deu-nos um cardápio variado que podemos mastigar e saborear. Ao fazer isso, podemos ser plenamente satisfeitos. Os livros históricos, a poesia, a literatura de sabedoria, a profecia e outras partes da Bíblia fortalecem-nos quando estamos fracos, dando-nos sabedoria e encorajamento, e alimentam-nos para a jornada de cada dia (Salmos 19:7-14; 119:97-104; Hebreus 5:12). Como o salmista nos diz: “Quão doces são as tuas palavras ao meu paladar! Mais que o mel à minha boca” (Salmo 119:103). Portanto, o que tu estás esperando? Deus colocou um banquete de alimentos espirituais deliciosos à nossa disposição e convida-nos a vir e cear. Todos nós estamos convidados! A Bíblia é o pão da vida, e ele nunca resseca.

20/09/2014

Leitura para hoje

SALMOS CAPITULO 96 1 Cantai ao SENHOR um cântico novo, cantai ao SENHOR, todos os moradores da terra. 2 Cantai ao SENHOR, bendizei o seu nome; anunciai a sua salvação de dia em dia. 3 Anunciai entre as nações a sua glória; entre todos os povos, as suas maravilhas. 4 Porque grande é o SENHOR e digno de louvor, mais tremendo do que todos os deuses. 5 Porque todos os deuses dos povos são coisas vãs; mas o SENHOR fez os céus. 6 Glória e majestade estão ante a sua face; força e formosura, no seu santuário. 7 Dai ao SENHOR, ó famílias dos povos, dai ao SENHOR glória e força. 8 Dai ao SENHOR a glória devida ao seu nome; trazei oferendas e entrai nos seus átrios. 9 Adorai ao SENHOR na beleza da santidade; tremei diante dele todos os moradores da terra. 10 Dizei entre as nações: O SENHOR reina! O mundo também se firmará para que se não abale. Ele julgará os povos com retidão. 11 Alegrem-se os céus, e regozije-se a terra: brame o mar e a sua plenitude. 12 Alegre-se o campo com tudo o que há nele; então, se regozijarão todas as árvores do bosque, 13 ante a face do SENHOR, porque vem, porque vem a julgar a terra; julgará o mundo com justiça e os povos, com a sua verdade.

Para meditar

20/09/2014 Enraizado Leitura: 2 Crônicas 24:15-22 ...Fez Joás o que era reto perante o Senhor todos os dias do sacerdote Joiada. —2 Crônicas 24:2 Joás provavelmente se sentiu confuso e assustado quando soube das obras perversas de sua avó Atalia. Ela havia assassinado os irmãos dele para usurpar o poder ao trono de Judá. Mas o bebê Joás fora escondido em segurança pelos tios durante seis anos (2 Crônicas 22:10-12). À medida que ele crescia, desfrutava do amor e da instrução de seus cuidadores. Quando estava com apenas 7 anos, o menino foi coroado rei secretamente, e a avó foi destronada (23:12-15). O jovem rei Joás tinha um conselheiro sábio ao seu lado — seu próprio tio Joiada (22–25). Joás era um dos raros “bons reis” de Judá, e, enquanto seu tio viveu, ele obedeceu ao Senhor agindo corretamente (24:2). Porém, assim que o seu tio não estava mais ali para ensinar e dar o exemplo, Joás sucumbiu, e a vida dele terminou mal (24:15-25). Parece que as raízes de sua fé não eram profundas. Ele até começou a adorar ídolos. Talvez, a “fé” de Joás fosse mais do seu tio do que dele próprio. Outras pessoas podem nos ensinar os princípios da sua fé, mas cada um de nós deve vir individualmente com fé duradoura e pessoal em Cristo. Para que a fé seja verdadeira, ela deve se tornar pessoalmente nossa. Deus nos ajudará a andar com Ele e a criar raízes e nos firmarmos na fé (Colossenses 2:6,7). A fé que continua até o fim testifica de que era genuína em seu início.

19/09/2014

vejam já o nosso canal deusprocura-te portugal no youtube

aqui no nosso canal vão encontrar pregações e os nossos podcasts esperamos lá por todos segue abaixo o link http://www.youtube.com/channel/UC5_dPF4xt_tJN0Kq1UdjxVw

Leitura de hoje

SALMOS CAPITULO 95 1 Vinde, cantemos ao SENHOR! Cantemos com júbilo à rocha da nossa salvação! 2 Apresentemo-nos ante a sua face com louvores e celebremo-lo com salmos. 3 Porque o SENHOR é Deus grande e Rei grande acima de todos os deuses. 6 Ó, vinde, adoremos e prostremo-nos! Ajoelhemos diante do SENHOR que nos criou. 7 Porque ele é o nosso Deus, e nós, povo do seu pasto e ovelhas da sua mão. Se hoje ouvirdes a sua voz, 8 não endureçais o coração, como em Meribá e como no dia da tentação no deserto,

18/09/2014

Leitura do dia

SALMOS CAPITULO 94 11 O SENHOR conhece os pensamentos do homem, que são vaidade. 12 Bem-aventurado é o homem a quem tu repreendes, ó SENHOR, e a quem ensinas a tua lei, 13 para lhe dares descanso dos dias maus, até que se abra a cova para o ímpio. 14 Pois o SENHOR não rejeitará o seu povo, nem desamparará a sua herança. 15 Mas o juízo voltará a ser justiça, e hão de segui-lo todos os retos de coração. 17 Se o SENHOR não fora em meu auxílio, já a minha alma habitaria no lugar do silêncio. 18 Quando eu disse: O meu pé vacila; a tua benignidade, SENHOR, me susteve. 19 Multiplicando-se dentro de mim os meus cuidados, as tuas consolações reanimaram a minha alma.

meditação de hoje

tende cuidado, porém, de guardar com diligência o mandamento e a lei que Moisés, servo do SENHOR, vos ordenou: que ameis o SENHOR, vosso Deus, andeis em todos os seus caminhos, guardeis os seus mandamentos, e vos achegueis a ele, e o sirvais de todo o vosso coração e de toda a vossa alma” (Josué 22:5). “a diligência e o zelo nas coisas de Deus são o caminho para uma vida vitoriosa e abençoada”. Quem muito semeia, muito colhe. Quem muito oferece, muito recebe de Deus. Quem se esforça e se empenha com determinação em fazer a vontade do Senhor, vê os resultados acontecerem em sua vida espiritual. Os que desistem no meio do caminho, os que retrocedem sem tentar novamente, os que preferem lamentar-se em vez de continuar a lutar, não chegam a lugar algum, não conhecem vitórias, não alcançam a felicidade. A “boa sorte” na vida cristã nada mais é que a constatação das ricas bênçãos de Deus. E essas bênçãos estão preparadas para os corajosos, para os ousados espirituais, para os que nunca desanimam, para aqueles cuja esperança nunca deixa de existir. Vivem por fé, caminham por fé, tudo fazem movidos pela fé. Os diligentes espirituais jamais deixam de orar ou ler a Bíblia. Seja qual for a situação que estejam enfrentando, perseveram em colocar-se na presença de Deus. Sabem que a solução de seus problemas vem do Senhor, que o choro passageiro logo será substituído pela alegria da vitória. Alegram-se pelo privilégio de serem filhos de Deus, de tê-lo como Amigo em qualquer circunstância. Os diligentes herdarão os Céus será que estamos entre eles»?

17/09/2014

Para meditar

17/09/2014 Entregando a Deus Leitura: Marcos 10:17-22 Ele [...] retirou-se triste, porque era dono de muitas propriedades. —Marcos 10:22 Corrie ten Boom, é heroína para uma geração de pessoas que cresceu após a Segunda Guerra Mundial, pois deixou um legado de piedade e sabedoria. Vítima da ocupação nazista na Holanda, ela sobreviveu para contar sua história de fé e dependência de Deus durante uma época de sofrimento horrendo. “Tive muitas coisas em minhas mãos”, Corrie disse certa vez, “e perdi todas elas; mas, tudo o que coloquei nas mãos de Deus, isso ainda possuo”. Corrie estava familiarizada com a perda. Ela perdera a família, os bens materiais e anos de sua vida por causa de pessoas odiosas. Mesmo assim, aprendeu a se concentrar naquilo que poderia obter espiritualmente, emocionalmente, ao colocar tudo nas mãos de seu Pai celestial. O que isso significa para nós? O que devemos colocar sob custódia nas mãos de Deus? De acordo com a história do jovem rico no evangelho de Marcos 10, a resposta é tudo. Ele tinha a abundância em suas mãos, mas quando Jesus lhe pediu que desistisse de suas riquezas, ele se recusou. O jovem manteve os seus bens materiais e fracassou em seguir Jesus — em consequência, “retirou-se triste” (v. 22). Assim como Corrie ten Boom, podemos encontrar esperança ao colocar tudo nas mãos de Deus e. em seguida confiar nele pelo que vier acontecer. Não há vida mais segura do que a vida entregue a Deus.

Febe, cujo nome significa “brilhante e radiante”, vivia em Cencreia, uma vila portuária na parte oriental da cidade de Corinto, onde Paulo p...