28/08/2013

juntos... separados

Juntos... Separados "Portanto, o que Deus ajuntou não o separe o homem" (Mateus 19:6). Foi feita uma pergunta: "Há alguma coisa mais bela na vida que um rapaz e uma rapariga com as mãos limpas entrelaçadas e os corações puros, nos caminhos do casamento?" E a resposta veio logo a seguir: "Sim, existe algo mais bonito -- é o espectáculo de um homem idoso e uma mulher idosa, a terminarem juntos a jornada no mesmo caminho. As suas mãos estão cheias de calos, mas, ainda unidas; os seus rostos estão enrugados, mas, ainda radiantes; os seus corações estão cansados e curvados, mas, ainda decididos. Eles experimentaram a felicidade do casamento e defendem-no diante da zombaria dos cínicos." Infelizmente o que mais vemos hoje são casamentos desfeitos. Por qualquer razão o casal separa-se, ambos à procura de caminhos novos. E o compromisso de amor feito na presença de Deus é logo esquecido, originando novos compromissos e novas separações. O amor é passageiro, o relacionamento é inconsistente, a paciência facilmente ignorada. Está a faltar a presença do Senhor nos casamentos. Está a faltar submissão a Deus nos namoros. Está a faltar o respeito mútuo nos relacionamentos. Os casamentos são realizados sem critérios e amor verdadeiro. A vida a dois parece mais uma vida de um e outro sem nenhum laço de amor e compreensão. E, como consequência... as separações acontecem num número cada vez maior e em prazos cada vez menores. A Palavra de Deus diz que o homem não deve separar o que Deus ajuntou. E, qual o problema, então? O homem tem separado o que ele mesmo tem ajuntado. Deus tem ficado fora desses acordos de casamento. Não existe mais aquele hábito cristão de "vamos orar para ver se é da vontade do Senhor"! Quando o casamento vem da vontade de Deus, as mãos e corações que se unem só serão separados quando um dos dois for convocado para ir morar com o Senhor nos Céus. E, nesse caso, a felicidade continuará... para sempre!

Sem comentários:

Enviar um comentário