30/10/2014

Para meditar

Música e megafone Leitura: 2 Coríntios 3:17–4:7 Temos, porém, este tesouro em vasos de barro, para que a excelência do poder seja de Deus e não de nós. —2 Coríntios 4:7 Christopher Locke compra trombetas e trombones antigos e megafones franceses e os transforma em amplificadores acústicos para iPhones e iPads. Suas criações são inspiradas em autofalantes com formato de trompetes usados nas primeiras vitrolas no fim dos anos 1800. A música tocada nos telefonógrafos analógicos de Christopher tem “um som mais alto, limpo, rico e profundo” do que aquela dos pequenos autofalantes em aparelhos digitais. Além de serem interessantes obras de arte, estes instrumentos de metal recuperados não exigem energia elétrica para difundirem a música que as pessoas amam ouvir. As palavras de Paulo aos seguidores de Jesus em Corinto nos lembram hoje de que ao viver por Cristo e compartilhá-lo com outros, não somos a música, mas simplesmente o megafone. “Porque não nos pregamos a nós mesmos…” Paulo escreveu, “… mas a Cristo Jesus como Senhor e a nós mesmos como vossos servos, por amor de Jesus” (2 Coríntios 4:5). Nosso propósito não é tornarmo-nos a mensagem, mas transmiti-la por meio de nossas vidas e nossos lábios. “Temos, porém, este tesouro em vasos de barro, para que a excelência do poder seja de Deus e não de nós” (v.7). Se um antigo megafone pode amplificar música; então talvez nossas vidas falhas possam magnificar a bondade de Deus. Somos o megafone; a música e o poder vêm dele! Nada é inútil nas mãos de Deus.

Sem comentários:

Enviar um comentário